O que é uma página de um site otimizada?

0 23

O que é otimização de sites? Você possivelmente já deve ter ouvido falar sobre isso, uma vez que o mundo do marketing digital está em plena expansão e cada vez mais pessoas buscam maneiras de atrair possíveis clientes e de mantê-los em suas páginas.

A concorrência é intensa: existem muitos produtores de conteúdo na web, assim como milhões de páginas falando exatamente a mesma coisa. É preciso, portanto, oferecer formas diferentes de consumo de conteúdo, além de um site que seja bonito de ver, fácil de navegar e interessante de compartilhar.

Trata-se de uma atitude que, claro, não é tão simples. Existem mecanismos e estratégias que, quando adotados, permitem que os websites se destaquem entre os demais – e, em alguns casos, que subam nos mecanismos de buscas e sejam clicados por cada vez mais pessoas.

Se você gostaria de entender um pouco mais sobre o funcionamento da otimização de sites, leia o material que preparamos para você abaixo.

Otimização de sites: entenda o que é e como fazer

Como já comentamos, a otimização de sites é feita para atrair pessoas que podem se interessar e consumir o que você oferece, mas também para mantê-las conectadas a você. Podemos dizer, portanto, que a otimização de sites é busca melhorar a experiência do usuário dentro de uma página na internet.

Isso não é feito de forma aleatória: tudo o que se coloca em uma página é pensado, desde as cores de uma página até o posicionamento dos botões (o qual, por sua vez, pode levar o usuário a baixar algum ebook ou material rico do tipo, fazer a compra de um determinado produto, enviar uma mensagem para a sua equipe).

E como encontramos os melhores lugares, as melhores cores, etc? Através de testes. Chegamos à primeira etapa do processo de otimização.

Testes A/B: o que são?

Trata-se de um método que pode ser utilizado em diversas partes do seu website e até mesmo em e-mails marketing. Ele tem como objetivo descobrir quais são os fatores que mais atraem ao consumidor do seu serviço e quais são as cores, links, palavras e afins que mais geram resultado.

Para medir isso, são criadas duas versões de uma mesma peça (dois tipos de e-mail, com dois tipos de botões de ação, por exemplo). Uma delas é a “original”, digamos assim, enquanto a outra tem pequenas variações. Elas são distribuídas.

Após um período específico, que varia de acordo com o objetivo do teste e com o expertise de quem está conduzindo o trabalho, há a observação do desempenho de cada uma das páginas, o que permite que saibamos qual delas apresenta a maior taxa de conversão.

SEO

Outra ferramenta muito comum quando falamos sobre otimização de sites e conteúdos é essa: o Search Engine Optimization, popularmente conhecido como SEO.

O SEO é, de forma sucinta, um conjunto de técnicas que, quando aplicadas, fazem com que o seu conteúdo seja visto como relevante pelo Google – afinal, todo mundo faz as suas pesquisas através dele – e figure entre os primeiros resultados.

Por que isso é relevante? Porque é fato que a maioria das pessoas não chega à página dois dos resultados. Na verdade, a maior parte de nós tende a clicar nos cinco primeiros resultados, quando não logo no primeiro.

Em geral, o mais desejado é chegar no topo da página: dessa forma, o seu site será visto como autoridade daquela determinada temática, o que fará com que você ganhe mais visitas orgânicas, aumente as suas taxas de conversão e comece a ganhar mais notoriedade.

O processo de criação de conteúdo otimizado não é rápido: meses podem se passar até que o seu site comece a aparecer entre os maiores. 

E é bom fazer isso por diversas frentes, ou seja, criar conteúdo relevante, inteligente, autoral e bem escrito, com uma série de palavras-chaves pertinentes ao nicho ao qual você pertence.

Escolha das palavras-chave

Não se trata de um processo fácil, tampouco óbvio: a escolha das palavras-chave está diretamente ligada ao sucesso do conteúdo que você vier a publicar, uma vez que é através delas que o cliente poderá chegar até à sua página.

Se você tem uma loja de doces finos em Florianópolis, por exemplo, precisa saber quais são as palavras-chaves mais buscadas para negócios como o seu. Escrever “doces em Florianópolis” pode não ser o suficiente, já que possivelmente essa palavra-chave é bem concorrida.

Talvez seja necessário utilizar, além dela, uma série de outras palavras-chaves que têm menor concorrência, mas bons resultados. Para encontrá-las, é preciso utilizar ferramentas de busca de keywords, como o Ubersuggest, e saber filtrá-las.

Depois disso, é preciso produzir conteúdo fluido, bem escrito e sem o que chamamos de keyword stuffing (processo de “enfiar” palavras de forma pouco orgânica em um texto, apenas para tentar “subi-lo” no Google, que pode penalizar um site e torná-lo pouco popular).

Como se pode ver, é um longo trabalho. Mas é possível.

 fonte: cartoes.com.br

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.