Como usar e-mail marketing na comunicação da sua paróquia

1

Atualmente, o relacionamento entre paróquia e fiéis pode ser aproximado com estratégias de e-mail marketing. Além de estabelecer uma relação íntima e direta entre cada um dos contatos e a administração de instituições religiosas, como igrejas, instituições de ensino e empresas.

Ainda é bastante comum que os padres, gestores ou administradores não compreendam o poder do marketing digital para atrair e conquistar mais pessoas, o que muitas vezes acontece devido ao fato de ainda não conhecerem exemplos práticos e próximos, ou até por conta do acúmulo de funções e compromissos na igreja.

Contudo, é importante saber que o uso do marketing digital pode fazer a diferença no crescimento da instituição. O investimento já é uma realidade para as paróquias que planejam o futuro e pretendem continuar alcançando cada vez mais membros. Isso é possível com o planejamento e execução adequada de um plano de marketing, incluindo:

  • Website com blog, compartilhando artigos e conteúdos relevantes;
  • Fanpage nas principais redes sociais, interagindo com o público;
  • Influenciadores ou membros da paróquia replicando posts nas mídias sociais;
  • E-mail marketing, com possibilidade de criar um relacionamento com o público.

Qual é a importância do e-mail marketing para as paróquias?

Hoje em dia, o acesso à internet é crescente, principalmente com a popularidade de smartphones, tablets, computadores e notebooks. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) o país já tem mais de 116 milhões de usuários de internet.

Ao mesmo tempo, as tecnologias do mercado parecem cada vez mais maduras, estimulando novos comportamentos, principalmente nos relacionamentos interpessoais e no consumo de informações.

Por isso é preciso evoluir também na forma como é feita a evangelização, e também o recebimento das mensagens religiosas. 

Vantagens do e-mail marketing para instituições religiosas

O e-mail marketing é considerado um consenso na comunicação entre grandes marcas e os seus públicos. Isso ocorre principalmente devido ao fácil consumo do seu conteúdo, que também deve ser relevante para contribuir com o relacionamento com o público.

Quando uma pessoa está visitando o site da instituição, seja ela uma paróquia, escola ou igreja, e se interessa em assinar uma newsletter, por exemplo, ela abre um canal de comunicação. O mesmo  acontece com as empresas, como com uma especializada na concessão de licença ambiental simplificada, para exemplificar.

Em ambos os casos, quando a pessoa gosta da instituição ou marca e escolhe assinar para receber conteúdos sobre ela em sua caixa de e-mail, é porque a mensagem é relevante de alguma forma.

Outra vantagem do uso do e-mail marketing, além do alcance e da relevância do canal, é a possibilidade de utilizar plataformas de automação de e-mail. Elas automatizam e facilitam os disparos de e-mails, levando em conta a segmentação dos contatos, e facilitam a análise de resultados.

Assim como uma empresa focada na impressão 3D construção civil, para exemplificar, a instituição religiosa pode utilizar as ferramentas para:

  • Cadastrar listas de fiéis da paróquia, por exemplo;
  • Configurar sequências de e-mails e programar os envios;
  • Escrever mensagens diferentes para perfis distintos de fiéis;
  • Divulgar a realização de eventos, feiras, palestras, comemorações, celebrações;
  • Compartilhamento de palavras, pensamentos, ensinamentos e testemunhos;
  • Divulgar melhorias na paróquia, como raspagem de assoalho de madeira;
  • Entre outros tipos de mensagens pertinentes à gestão da instituição.

Com relação à facilidade em analisar os resultados, trata-se de um grande benefício das ações de marketing digital. 

As ferramentas permitem, quase que automaticamente, o acesso à informações como a taxa de e-mails entregues, número de cliques feitos nas páginas e quantidade de e-mails que não foram entregues aos seus destinatários.

Com essas informações é possível que os profissionais responsáveis repensem as estratégias. Planejando ações mais assertivas de acordo com o perfil dos fiéis, ou contatos, no caso de uma empresa fornecedora de gerador aluguel, por exemplo, são maiores as chances de efetividade.

Como construir uma boa base de contatos?

Para começar a utilizar as ações de e-mail marketing para a promoção e relacionamento com fiéis de paróquias, instituições religiosas ou empresas de todos os segmentos e dimensões, o primeiro passo é compreender que é preciso criar uma base de contatos própria. 

É necessário que as pessoas se interessem e deem permissão para receber as mensagens, sejam elas para a promoção de uma igreja ou de um serviço, como o polimento de mármore e granito, por exemplo.

Portanto, inicialmente, uma boa ação seria aproveitar as oportunidades para colher informações sobre os fiéis, como contatos e preferências de conteúdo. 

O e-mail marketing pode ser utilizado para a divulgação das questões relacionadas à vida religiosa, assim como serve para a educação sobre uma grande diversidade de produtos, serviços e assuntos, como a sonorização de ambientes fechados, um exemplo de tema complexo e que exige aprofundamento, como ocorre, com proporções maiores, com aspectos ligados à religião.

Desta forma, a instituição pode aproveitar a realização de um evento com inscrições online e presenciais para questionar a aceitação do e-mail como canal de comunicação, caso ele ainda não tenha sido implantado ou devidamente divulgado. 

Também é válida a criação de campanhas, em jornais murais ou impressos da instituição, convidando os fiéis e visitantes à inscrição. Já no ambiente online, no site da paróquia, o ideal é a exposição de banners com chamadas para a ação, convidando para a inscrição. 

O formulário pode ser feito com ferramentas online, que criam tabelas de fácil visualização e interpretação. O mesmo é possível para a divulgação de empresas, como por exemplo uma especializada em instalação de sistema de combate a incêndio.

Como planejar uma campanha de e-mail marketing eficiente

Para explicar como é feito o planejamento de uma campanha de e-mail marketing para paróquias ou demais instituições religiosas, basta imaginar a realização de uma excursão, com inscrições online, oportunidade que não pode ser aproveitada pela maioria dos negócios, como é o caso de fabricantes de produtos como um extintor a base de água, por exemplo.

Nesse evento, a instituição contou com a presença de pessoas com perfil majoritariamente jovem, com grande penetração dos e-mails como canal de comunicação. 

Com os endereços cadastrados, devido à presença no evento, a empresa já pode começar o envio de informativos e mensagens, desde que pertinentes e bem escritos.

Com muitos testes, tanto nas estratégias quanto nos conteúdos, é possível perceber as preferências do público e adaptar o envio de mensagens, sempre com o objetivo de estreitar o relacionamento entre a instituição ou empresa e o seu público. 

A paróquia também pode utilizar a ferramenta para estimular a inscrição em eventos futuros, a participação em congressos, a compra de kits ou doação de itens, entre outras ações que fazem parte do cotidiano na gestão de instituições católicas.

Cuidados na hora de escrever os e-mails

O uso das ferramentas de automação de e-mail marketing torna as estratégias muito mais simples e fáceis de serem colocadas em ação, mas as mensagens ainda precisam ser bem escritas. 

Caso contrário, elas podem passar por spam, o que pode prejudicar não só o recebimento das mensagens mas também a autoridade do remetente. Para evitar isso, as dicas são:

  • Evitar letras vermelhas ou coloridas;
  • Evitar uso de CAIXA ALTA no título ou assunto do e-mail;
  • Evitar o exagero em pontos de exclamação;
  • Evitar a palavra “teste” na linha de assunto;
  • Evitar expressões como “clique aqui”, “free”, não perca”, entre outras;
  • Evitar mensagens com imagens muito grandes e pouco ou nenhum texto.

Com relação ao último ítem, apesar de as imagens valorizarem o layout da mensagem, quando bem planejadas, elas podem ter carregamento lento ou prejudicar a visualização dos e-mails, contribuindo para resultados negativos nas campanhas de e-mail marketing.

Uma campanha de e-mail marketing de sucesso depende, contudo, de uma equipe especializada disposta a dedicar tempo e recursos para popularizar esse canal de informação. 

Assim como as empresas de diversos setores, as igrejas precisam se adaptar às novas possibilidades de comunicação, investindo em mídias eficientes no contato com os fiéis, ou público das instituições, de uma maneira geral.

Para isso, é válido lembrar que o conteúdo compartilhado com a lista de e-mails deve ser de qualidade, produzido especialmente para esse fim, com atenção às necessidades e desejos da audiência e seguindo a segmentação de público.

As estratégias de marketing são de grande importância para as paróquias, porque funcionam como instrumentos capazes de garantir o seu crescimento. 

Elas contribuem não só para o sucesso da congregação com o aumento e melhoria do seu espaço físico, mas principalmente com o aumento significativo na quantidade de membros e fiéis.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

1 comentário
  1. Jose Cabral Diz

    Aos poucos estou criando a minha lista para email para ajudar a melhorar os contatos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.